Restart

terça-feira, 28 de dezembro de 2010

Não importa onde você parou...
Em que momento da vida você cansou...
O que importa é que sempre é possível e necessário "Recomeçar".
Recomeçar é dar uma nova chance a si mesmo...
É renovar as esperanças na vida e o mais importante...
Acreditar em você de novo.
Sofreu muito nesse período?
Foi aprendizado...
Chorou muito?
Foi limpeza da alma...
Ficou com raiva das pessoas?
Foi para perdoá-las um dia...
Sentiu-se só por diversas vezes?
É por que fechou a porta até para os anjos...
Acreditou que tudo estava perdido?
Era o início da sua melhora...
Pois é... Agora é hora de reiniciar... De pensar na luz...
De encontrar prazer nas coisas simples de novo.
Que tal um novo emprego?
Uma nova profissão?
Um corte de cabelo arrojado... diferente?
Um novo curso... Ou aquele velho desejo de aprender a pintar... Desenhar...
Dominar o computador... Ou qualquer outra coisa...
Olha quanto desafio...
Quanta coisa nova nesse mundão de meu Deus o esperando.
Está se sentindo sozinho?
Besteira... Tem tanta gente que você afastou com o seu "período de isolamento"...
Tem tanta gente esperando apenas um sorriso seu para "chegar" perto de você.
Quando nos trancamos na tristeza...
Nem nós mesmos nos suportamos...
Ficamos horríveis...
O mau humor vai comendo nosso fígado...
Até a boca fica amarga!
Recomeçar...
Hoje é um bom dia para começar novos desafios.
Onde você quer chegar?
Ir alto... Sonhe alto...
Queira o melhor do melhor...
Queira coisas boas para a vida...
Pensando assim trazemos prá nós aquilo que desejamos...
Se pensamos pequeno...
Coisas pequenas teremos...
Já se desejarmos fortemente o melhor e, principalmente, lutarmos pelo melhor, o melhor vai se instalar na nossa vida.
E é hoje o dia da faxina mental...
Joga fora tudo que te prende ao passado...
Ao mundinho de coisas tristes...
Fotos... Peças de roupa, papel de bala...
Ingressos de cinema, bilhetes de viagens...
E toda aquela tranqueira que guardamos quando nos julgamos apaixonados...
Jogue tudo fora...
Mas, principalmente, esvazie seu coração...
Fique pronto para a vida...
Para um novo amor.
Lembre-se: somos apaixonáveis...
Somos sempre capazes de amar muitas e muitas vezes.
Afinal de contas...
Nós somos o "Amor".

(Carlos Drummond de Andrade)


"Porque sou do tamanho daquilo que vejo, e não do tamanho da minha altura."


Enfim...

Queridos, por motivos pessoais pensei em coisas terríveis, como excluir esse blog. Porém, vejo que não tenho motivos para tanto. Então, vou continuar escrevendo e postando aqui para vocês, mas, com o tempo, vou mudar algumas coisinhas por aqui ... espero que gostem! Beijo grande.


domingo, 26 de dezembro de 2010



Ah, meu coração, se soubeste que ainda ontem rolei insone pela última lembrança e mais algumas recordações inventadas que trocavam de cena entre teu riso tímido, teu aconchego noturno, a carência da minha manhã mais clara. (já foram tantas xícaras de café em tua homenagem que já não sei se durmo ou mais acordo com a memória de tuas mãos. e já foram tantas delas que não sei se não é tua a minha insônia, meu batimento apressado, minha liquidez. mas pensava - e já foram tantas, tantas, tantas xícaras...)

Haikai

sexta-feira, 24 de dezembro de 2010


me trava os olhos
o olhar travesso
que atravessa.

Papel Reciclado

quinta-feira, 23 de dezembro de 2010



Exato um ano eu estava com o celular esperando sua ligação,ou qualquer mensagem,
Te desejava de qualquer modo e preço,não importava se me rasgaria por completo.
Precisava do seu cheiro,do seu beijo até mesmo das suas lamurias.
Me anulava em todos os sentidos até mesmo íntimos,agora posso dizer sem parecer despeito ,JÁ ACABOU!
E como um flash estamos em Dezembro novamente ,eu curada daquilo que chamava de amor.
Com muita historia pra contar e aproveitando tudo que a vida me oferece,nada de choro e dor .
E cada tempo está no seu devido lugar,não me arrependo do que se foi,nem do que vivo.
Não lembro seu rosto,cheiro e aquelas cartas ,devem ser papel reciclado.

Carta ao Papai Noel



Querido Noel,


Já faz um tempo que não lhe escrevo né? Mas hoje eu decidi fazer diferente e voltar àquela criança que eu era. Bem Noel os anos se passaram e meu pedidos mudaram, hoje eu não quero mais uma boneca de presente, com o tempo aprendi que as pessoas são melhores do que plásticos. E eu sei que em todos esses anos que deixei de escrever ao Senhor, o seu olhar caia sobre mim e você viu tudo que aconteceu, tudo o que o Natal se transformou pra mim hoje. Há alguns anos essa época era a melhor pra mim, a mais desejada, a mais nomeada, mas coisas acontecem e ficam marcadas pra sempre e é impressionante como as marcas deixadas por elas não saram, mesmo com o tempo e parecendo cicatrizar, ela ainda existe, existe e tudo que ainda existe dói. Eu ainda sou apaixonada pelas imuninações de Natal sobre a cidade, pelas imensas árvores enfeitadas, por esse espírito natalino, sou sim, mas o coração e a mente nao esquecem aquele dia, não mais. Mas hoje me deu essa vontade de lhe escrever para resgatar aquela menininha que tinha um sorriso no rosto, uma alegria que contagiava, um amor puro, a paz que ela tinha. Hoje eu só queria resgatá-la para talvez me desejar um Natal mais harmonioso, mais alegre e talvez mais esperançoso. Mas Meu Querido Papai Noel o que eu quero de presente é aquela luz no fim do túnel, eu quero a primeira gota que cai da chuva, eu quero o último biscoito do pacote, eu quero paciência, quero seguir sem me fazer sofrer tanto, eu quero uma direção,.. e resumindo tudo isso eu só quero aquele tão falado milagre que muita gente diz existir..."

Que o amor seja completo e a alegria dobrada e que Deus ilumine esse dia a todos vocês meu queridos leitores,

Feliz Natal!


(Monique Dantas)

"Chamava ele de meu menino às vezes,


...e a merda de tudo isso, é que eu me apaixonei pela risada alta dele. Porque simplesmente o mundo pára quando ele ri. E todo mundo pára, e só dá para ouvir a risada dele. Ele podia ter falado qualquer coisa, mas ele riu, e eu me apaixonei. Merda!"

terça-feira, 21 de dezembro de 2010

Me olhou pela última vez, com aqueles olhos azuis que mais pareciam de um brinquedo. Senti naquele olhar, seu pedido de adeus: não me esqueça. Eu senti, e fiz questão de atender. Desde então todos os dias, ao abrir os meus olhos, tudo que vejo é aquele mar azul dos olhos dele, envolto por veias vermelhas que a idade lhe proporcionara, e o brilho que as lágrimas, ainda presas, refletiam contra a luz.

Lembro então de todos os outros momentos, de todos os outros olhares e sorrisos que ele me dera, desde que eu não sabia sequer seu nome, sabia apenas que aquele homem era alguém que me amava, me alegrava, me queria bem. E com o tempo fui sentindo tudo isso também, fui entendendo os laços que a vida nos proporcionou, que iam além de sangue ou sobrenome... laços de amor.

Desde sempre, esse amor. Até hoje, esse amor. O amor mais lindo, mais puro. Aquele amor fraterno, que não se encontra tão facilmente em qualquer esquina. Ele escolheu me amar, e eu permiti essa entrega. E é por isso que ainda hoje, mesmo estando longe, mesmo não tendo mais aqueles olhos pra sorrirem com os meus, ainda hoje me sinto feliz por lembrar que ao menos tive tanto amor um dia. E que algum dia, poderei dar esse amor que guardei com tanto carinho, desde que não o tenho mais comigo.

Um olhar, um último olhar. Um apelo. Uma vida

Deixe a música te guiar.


Pegue a minha mão, tome fôlego
Me puxe para perto
E dê um passo
Mantenha seus olhos presos nos meus
E deixe a música te guiar.

Todas as cartas de amor são ridículas

domingo, 19 de dezembro de 2010


Todas as cartas de amor são
Ridículas.
Não seriam cartas de amor se não fossem
Ridículas.
Também escrevi em meu tempo cartas de amor,
Como as outras,
Ridículas.
As cartas de amor, se há amor,
Têm de ser
Ridículas.
Mas, afinal,
Só as criaturas que nunca escreveram
Cartas de amor
É que são
Ridículas.

(Álvaro de Campos)

Eu só pedia que os dias passassem...

quinta-feira, 16 de dezembro de 2010


Então eu deixei. Deixei que as folhas caíssem lá fora. Deixei que tudo caísse. Deixei que meu mundo despencasse, eu deixei que os dias passassem e que o sol brilhasse. Deixei que a chuva viesse e que o vento forte arrancasse algumas raízes. Deixei que o chão caísse, me deixei flutuar perante todo esse desastre. Eu deixei tudo. Deixei que o mar engolisse a praia, deixei que dunas se formassem nesse deserto. Eu deixei, embora não fosse eu quem pudesse deixar tudo. Eu deixei. E aqui eu me deixo. Me deixo para ver como passarão os próximos dias. No fim de tudo isso, quem sabe, então, eu lhe conto minha passagem pelo mundo!

***


De que adianta eu dizer que não, se meu coração te quer de todas as formas possíveis?

"Durante a nossa vida,

terça-feira, 14 de dezembro de 2010

Conhecemos pessoas que vem e que ficam,
Outras que vem e passam.
Existem aquelas que
Vem, ficam e depois de algum tempo se vão.
Mas existem aquelas que vem e se vão com uma enorme vontade de ficar..."

-
Charles Chaplin

♪ É o que eu te disse, eu sou assim. Partindo pra cima, fugindo de mim ...



Pra que duas caras ou mais? Pra que tantos sorrisos e olhares falsos? Bocas diferentes e excesso de beleza, pra que? Pra que tanto, tanto disperdicio de conteudo? Tanta naturalidade jogada fora?
A única beleza que é real, é a beleza própria. O único amor que é real, é o amor próprio. A única solidão real, é a solidão de alma. A únca realidade é que eu existo, que eu faço parte disso, e que eu preciso apenas ser eu mesma, viver como vivo, a minha vida. Acreditar na minha beleza, nos meus amores, nos meus sonhos, e acreditar, principalmente, em mim, no que eu sou capaz. Saber que não ha maior perfeição do que o que eu vejo diante do espelho, e do que eu vejo a minha volta: a qualidade dos meus próximos, sejam elas minimas.
Sorrir mais o meu sorriso, olhar mais com o meu olhar, e sentir mais com o meu coração.
Fazer as pessoas me amarem como eu sou, com meus erros, acertos, defeitos e qualidades.
Apenas ser, sem medo.
Eu sou assim, estou apenas vivendo...
E não vou parar ...Não agora.

Não vale a pena



Eu tentei, juro que tentei. Procurei inúmeras desculpas... desculpas pra você me dar.
E o pior é que você sabe que eu as aceitaria. Pra você sou previsível. Completamente previsível.
Mas agora, eu já estou cansada. Estou cansada de ficar triste, de tentar achar desculpas, tudo isso por você.
Eu queria, mas agora não vale mais a pena.

"Tá certo que o nosso mal jeito foi
vital pra dispensar o nosso bom,
O nosso som pausou.
E por tanta exposição a disposição, cansou,
Secou da fonte da paciência
E nossa excelência ficou la fora...
Solução é a solidão de nós...
Deixa eu me livrar das minhas marcas,
Deixa eu me lembrar de criar asas,
Deixa que esse verão eu faço só,
Deixa que esse verão eu faço só...
Deixa que nesse verão eu faço sol."


Samba de ir embora só- o teatro mágico.

Seu all star azul.

segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

Estranho é pensar em você e perceber que, a cada dia, você está mais distante nos meus pensamentos.
Se ontem você tinha espaço exclusivo em minha mente, hoje, este espaço sumiu, desapareceu. Não pertence mais à você.
Às vezes sinto medo. Sim, medo. Medo de que um dia eu deixe de te amar do jeito que eu sempre amei. De que eu te esqueça. Ou de amar outra pessoa, e essa pessoa me deixar tão mal quanto você deixou.

Mas não, te esquecer é impossível! Então talvez esse sentimento tenha apenas mudado e se transformado em uma simples e bela amizade.
Por outro lado estou feliz. Fazia tempo que não me sentia tão disposta. Acho que quando você consegue finalmente perdoar de verdade uma pessoa que te fez mal, você se sente mais leve. Assim como eu estou me sentindo.
A cada dia que passa, você perde um pouquinho mais daquele espaço tão especial que por tanto tempo era só seu. Ele agora parece estar sendo tomado de você, ocupado por outro alguém.
Me sinto um pouco insegura em relação à isso. Talvez seja aquele medo de "quebrar a cara" novamente, e sofrer mais ainda.
Tudo isso parece estar rodando em minha cabeça. Ainda não sei ao certo o que está acontecendo.
Só sei que gosto tanto do seu all star azul...


~*

domingo, 12 de dezembro de 2010


Aquele meu chão que sumiu, ainda está aqui.

Fora da gravidade

sexta-feira, 10 de dezembro de 2010


Talvez um pouco mais de graça, um sorriso. Um cabelo bagunçado, uma vida a toa. Um ombro pra rir e não para chorar. Um pouquinho de carinho aqui, um pouquinho de carinho ali. A vida toda se resumindo a todos.
Um sorriso e uma companhia me deixam aquecida. Sorrisos sorrisos e melodias. A melhor música ao fundo, todos juntos. Podemos ao menos nos deitar para observar as estrelas?
Queridos amigos. Acha que irei julgar alguém? Tenho um belo conselho - Pare de se preocupar com o que as pessoas fazem. Ninguém se importa...
Chega de ligar... Sorria.
Se eu vivo uma loucura, é um sonho realizado. Todas essas conversas, companheirismo, dias e noites, sol e chuva, amor e paz.

E se tudo é um grande delírio, OK. tudo bem.

Chega mais perto de mim,
que te chamo de pedaço
que te vejo flutuando
eu e você pelo espaço

Como se as estrelas caíssem do céu
E as árvores pulassem de lugar em lugar
E o mundo girasse diferente
Nos lançando para fora da gravidade...

Eu vejo você
seus grandes olhos
duas luas no espaço

Como poesias sem notas
sem combinações
apenas leveza
ao redor do universo

Se te vejo sorrir
Sorrio de longe
Queria alcançar suas mãos...
Longes...
Leves...
Acenando...
No centro do Universo...

Oh baby não se vá
Te vejo indo para longe
Ao menos ainda sorri
Vejo seus olhos nos meus

É tão bom viajar com você
Longe da terra
Fora da gravidade
Num dia onde as árvores
podem andar

Vejo seus grandes olhos
seu grande sorriso
indo cada vez mais longe
além da gravidade

Oh estamos tão distantes
mas sinto aqui dentro
que estamos tão juntos
pois estamos os dois
fora da gravidade.

Uma imagem vale mais que mil palavras

quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

"As fotografias que também são poéticas, revelam a luz como quem usa as palavras e definem composições como quem constrói versos. Estudadas ou espontâneas, umas vezes rimam e têm métrica, outras tantas são livres e sem amarras gramaticais. De qualquer destas formas podem nascer os mais belos “poemas”, que revelam os sentimentos e a genialidade de quem os faz…. e que tocam o ser de quem os “lê”! Banal ou invulgar, belo ou feio, claro ou confuso, rico ou pobre, perto ou longe, novo ou velho, morto ou vivo, grande ou pequeno, alegre ou triste… Tudo é relativizado na fotografia, tal como o valor e o significado que palavras iguais podem ter na escrita de poetas diferentes. Há fotografias poema e há poemas com mil imagens!"

Ainda existe uma parte sua dentro de mim

Parte de mim teme que chegue um momento no qual você não sinta mais o mesmo, que por algum motivo você esqueça o que nós vivemos, então é isso que eu quero fazer. Onde quer que você esteja e não importa o que esteja acontecendo em sua vida, na primeira noite de lua cheia – como na noite em que nos conhecemos – quero que você a encontre no céu noturno. Quero que você pense em mim e no tempo que ficamos juntos, porque, seja onde for, o que estiver acontecendo na minha vida, é exatamente isso o que vou fazer. Se não podemos estar juntos, pelo menos podemos compartilhar isso, e talvez entre nós, sejamos capazes de fazer isso durar para sempre.
É dificil entender que não existe mais a palavra "nós". Porém, a cada batia do meu coração, eu tenho uma certeza.

Tempo perdido

terça-feira, 7 de dezembro de 2010

Por muito tempo eu não experimentei a sensação de ser eu mesma. E eu sei, mais do que ninguém, que a culpa é minha.

Há muito tempo, tive de procurar loucamente meus pedaços ao chão, tatear dentro de mim mesma, na mais profunda parte de meu ser para reencontrar minha personalidade.

Depois,
Comecei a amar... Um dos amores mais intensos e puros, porque talvez... Encontrada em mim mesma, o único sentimento que eu poderia deixar entrar, o mais lindo de todos, era o amor.
Lembro-me de minha doçura e meus sorrisos... Só não lembro de quando comecei a me perder... Talvez, quando você da muito espaço para alguém em sua vida, ela passa a achar que pode com a sua vida.

Fui perdendo pedacinhos... Mínimos... Um a um... Sendo retirados. Não percebi , até que de pedaço em pedaço foram sendo retirados pedaços cruciais de minha personalidade.

O que eu pensava? Tudo por um sentimento? Era como carregar areia em uma peneira. Tentar colar as pétalas de uma rosa com cola.


Novamente eu estava fora de mim, sem a sensação de me reconhecer... Meus pedaços fora de mim... Da segunda vez ao vento, muito mais longe e impossíveis de se tocar.

Sem sorrisos, sem cores... Dizem que seu mundo realmente perde a cor quando você não está bem.

Mas afinal o que eu havia perdido? Não foi perder o amor que havia me deixado mal, e sim a perca de uma pessoa. Eu mesma.
Sei disso porque no primeiro momento sozinha, no primeiro beijo dado pela nova vida em minha face, pude perceber que o amor já havia morrido há muito tempo, e tudo que eu tentava reanimar já havia ido embora.

Hoje, sei o que sinto. Com toda a força e fragilidade que surge e que resta em meu corpo.
Viver sem amor pode ser difícil, mas prefiro ter a mim ao invés de um sentimento que só faz sofrer.

Eu quero minha doçura, minha intensidade, quero meus sentimentos saltitando em carne viva, quero minhas mãos e minhas letras. Amo essa chance.

E a todos que não entenderem – nada.

Sem explicações ou receio: A única pessoa para a qual eu devo algo sou eu mesma.

Meus pedaços se reunindo, tentando se reconhecer, se encaixar... E a cada Olá que minha personalidade diz ao se reencontrar com mais um pedacinho perdido, um sorriso se abre... O meu sorriso

Wish you were here.

segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

We're just two lost souls swimming in a fish bowl,
Year after year,
Running over the same old ground.
What have we found?
The same old fears.
Wish you were here.

Yellow

domingo, 5 de dezembro de 2010


Yellow

Look at the stars,
Look how they shine for you,
And everything you do,
Yeah, they were all yellow


I came along,
I wrote a song for you,
And all the things you do,
And it was called Yellow


So then I took my turn,
Oh what a thing to have done,
And it was all Yellow


Your skin
Oh yeah, your skin and bones,
Turn into something beautiful,
Do you know?
You know I love you so,
You know I love you so


I swam across,
I jumped across for you,
Oh what a thing to do
'Cos you were all yellow,


I drew a line,
I drew a line for you,
Oh what a thing to do,
And it was all yellow


Your skin,
Oh yeah your skin and bones,
Turn into something beautiful,
Do you know?
For you I'd bleed myself dry,
For you I'd bleed myself dry


It's true, look how they shine for you,
Look how they shine for you,
Look how they shine for...
Look how they shine for you,
Look how they shine for you,
Look how they shine...


Look at the stars,
Look how they shine for you,
And all the things that you do...







Só vou

sábado, 4 de dezembro de 2010



Já se passaram quatro meses e eu ainda me sinto em abstinência. Não que seja muito tempo, mas nesse pouco que me veio, eu já pude perceber que não deveria fazer falta alguma. Não deveria porque, mesmo que seja bem lá naquela última gota de alma que temos, eu sei que tudo o que sentíamos deixou de existir há bem mais de quatro meses. Mas, ainda quero seu colo, seu cheiro, quero seu ombro, mãos, gritos e tudo que o nosso 'maisque' trazia. Sinto falta de tudo. Companhia, medo, gatos na janela e whiskys na madrugada. Menos você. Me sinto mais eu. Mais maciça, mais completa, mais orgulho, egoísmo e, por mais impresivísel que seja, mais segura. Me sinto por menos. Não pense que eu desconsiderei. Não pense, de forma alguma, que eu esqueci. Só que chega uma hora na vida que os olhos saem do brilho, entram na luta, despejam pela boca tudo aquilo que guardam no peito. Te levo nas lembranças. Te guardo na sombra comigo. Mas a única coisa que eu poderia te dizer, seria: "Ei, se cuida." E não te digo... só vou

2 anos atrás...

sexta-feira, 3 de dezembro de 2010



2 anos atrás ...
Fim de ano, festas, família e fofoca em dia!

Um dia qualquer em minha cadeira
Junto ao computador como sempre
Me distraindo outro dia, nada diferente

Mais ou menos 30 dias de férias ...


A tão esperada ou indesejada volta para casa
Rotina se coloca sequentemente em seu lugar
Fim da diversão, vida atrasada

Tudo em seu lugar ...

Cada detalhe era muito importante
Gostava do cheiro do meu quarto
E de meus livros na estante

Nada a dizer ...

Pessoas vem e vão e diálogos nunca mudam
Mas desta vez estava errada
Como um dia sem sol e chuva

Nada à perder ou ganhar ...

Deixando o tempo entrar
Conheci e comecei a me interessar
Esperava todos os dias pelas músicas para ouvir e cantar.

5 meses depois ...

Gostando de algo que nunca tinha visto?
Criando sentimentos por alguém em tão pouco tempo.
Era algo muito esquisito.

O que era? ...

Não posso negar que tudo aquilo me fazia bem
Contar e recontar histórias
Há espera de alguém.


Apenas agradável! ...

Ouvir e cantar músicas
Me encontrei apaixonada
Não era mais o diálogo e sim uma pessoa amada

Ainda não conhecia ...

Tal qual tinha tantos sentimentos
Tal qual embarcou em meus pensamentos
E navegava todos os dias.


NÃO!...

Havíamos marcado de nos vermos duas três vezes
Nada de conseguir o desejado
E já eram muitos meses

E ficou ...

Não consigo nem descrever
Chorava sem parar
Era insuportável viver

Cadê minha vida? ...

Fiquei acabada
Totalmente perdida
Morta pela alma destruída.

8 meses se passaram ...

Aniversários nunca foi de me agradar
Mas esse teria total importância
Meu sonho prestes a se realizar

Finalmente ...

A data não é muito importante tão quanto as lembranças desse dia
Estava perto do início
Medos e borboletas giravam sem parar em minha barriga

E então ...
O encontrei
Algo tão.............
Me senti tão.............chorei!

........................

Pensando como todos achei que ele estaria aqui no dia seguinte
Palavras do tal comprovavam meus pensamentos
Mas sozinha fiquei e em silêncio chorei


Por 4 meses ...

A: Não gostou? Não quer? Não me ama?
B: Sim! Quero! Eu te amo!
A: Mas então? Porque não está aqui? Quer mesmo?
B: Eu apenas te amo. Tendo medo do amanhã. Nunca quis algo com tanta força!

Palavras eu te odeio! ...

Palavras do gênero o substituíram
Mas aquilo não era e nunca foram o bastante
Aquela dor insuportável a todo estante

Eu ainda te amo ...

A última chance foi dada
A última força resgatada
Mas foram apenas falsas palavras

1 mês intacta ...

Talvez se meu coração parasse
Não sentiria falta de algo em mim
Não doeria tanto assim

! ...

Começou a palpitar
Palavras bonitas se tornando contos mentirosos
De sonho para pesadelo e de amor para ódio

Tic Tac...

Vi o que não queria ver e fiz o que não queria fazer
Chorava sem descansar
Dormia sem querer acordar


Explodiu ...

De pouco a pouco
Resgatei forças inexistentes
Destrui palavras e sentimentos finalmente

Caminhei ...

De volta ao mundo
Tudo como era antes
Conversas acumuladas de quase 1 ano e 3 meses saíram ofegantes

Ótimo! ...

Sentindo falta da minha rotina
A encontrei novamente
E comecei a viver

Perfeito em quanto não pensar ...

Me distraindo a cada minuto
Fim do pesadelo
Dias sem tumulto

Passou! ...

E aqui estou escrevendo em um dia qualquer em meu quarto
Não digo estar feliz mas não estou mais na dor
Para quem está do meu lado certamente darei mais valor

Aqui! ...

Quero coisas reais
Quero sorrisos
Quero olhares

12 meses...
Nunca serão completos ou escritos

Se cuida, pelo menos isso.

quarta-feira, 1 de dezembro de 2010



Sabe tudo é meio que difícil de explicar... estou sinceramente sentindo que algo está acontecendo e que eu deveria tomar alguma atitude. Mas eu não posso fazer nada agora. Tudo o que eu tinha pra fazer eu já fiz. Eu estou com medo. Medo de algo dar errado e de você não ficar bem... Eu sei que você não é nenhuma criança, mas então porque está se comportando como uma? Eu sei que as coisas não são como nós queremos mas tem coisas que temos de aceitar... e não adianta fazer isso, não vai chamar a atenção que quer, pelo menos não a que deveria ser. Eu me importo com você. Eu sei que não sou a pessoa certa pra dizer nada, porque eu já cometi esses mesmos erros, talvez de formas diferentes, mas eram os mesmos. E eu estou aqui juntando minha forças pra me reerguer, e não vou aguentar ver você fazendo isso, caindo do meu lado e eu não poder te levantar... nem sei se tenho força pra mim mesma. Você pode pensar que não deveria me meter, gritar, me ignorar, mas só quero que saiba que estou aqui. Só quero que saiba que mesmo com as brigas eu não me importo o que pensam, pelo menos não mais. Só quero que saiba que te amo. Só quero que saiba que quero o seu bem. Mesmo que muitos pensem o contrário. Tente não cometer os meus erros, tente não se machucar.Talvez, eu nem precise estar por perto, eu só quero que se cuide. Pelo menos isso.

"Quando a gente gosta é claro que agente cuida."
Caetano


'Eu vivo à espera de inspiração com uma avidez que não dá descanso. Cheguei mesmo à conclusão de que escrever é a coisa que mais desejo no mundo, mesmo, mais que amor.'

Followers

Pages


'A maldição de pensar fez suas vítimas: em minha geração, vi muitos poetas se transformarem em críticos, teóricos, professores de literatura' Leminski



Minha foto
Rubia M.
"Eu - eu não sei muito bem, Senhora, no presente momento - pelo menos eu sei quem eu era quando levantei esta manhã, mas acho que tenho mudado muitas vezes desde então. Receio que não possa me explicar, porque é justamente aí que está o problema. Posso explicar uma porção de coisas... Mas não posso explicar a mim mesma."
Visualizar meu perfil completo

Search box

Footer

About Me


'Eu escrevo sem esperança de que o que eu escrevo altere qualquer coisa. Não altera em nada...Porque no fundo a gente não está querendo alterar coisas. A gente está querendo desabrochar de um modo ou de outro...'

Tecnologia do Blogger.

About Me

Minha foto
"Eu - eu não sei muito bem, Senhora, no presente momento - pelo menos eu sei quem eu era quando levantei esta manhã, mas acho que tenho mudado muitas vezes desde então. Receio que não possa me explicar, porque é justamente aí que está o problema. Posso explicar uma porção de coisas... Mas não posso explicar a mim mesma."