terça-feira, 21 de dezembro de 2010

Me olhou pela última vez, com aqueles olhos azuis que mais pareciam de um brinquedo. Senti naquele olhar, seu pedido de adeus: não me esqueça. Eu senti, e fiz questão de atender. Desde então todos os dias, ao abrir os meus olhos, tudo que vejo é aquele mar azul dos olhos dele, envolto por veias vermelhas que a idade lhe proporcionara, e o brilho que as lágrimas, ainda presas, refletiam contra a luz.

Lembro então de todos os outros momentos, de todos os outros olhares e sorrisos que ele me dera, desde que eu não sabia sequer seu nome, sabia apenas que aquele homem era alguém que me amava, me alegrava, me queria bem. E com o tempo fui sentindo tudo isso também, fui entendendo os laços que a vida nos proporcionou, que iam além de sangue ou sobrenome... laços de amor.

Desde sempre, esse amor. Até hoje, esse amor. O amor mais lindo, mais puro. Aquele amor fraterno, que não se encontra tão facilmente em qualquer esquina. Ele escolheu me amar, e eu permiti essa entrega. E é por isso que ainda hoje, mesmo estando longe, mesmo não tendo mais aqueles olhos pra sorrirem com os meus, ainda hoje me sinto feliz por lembrar que ao menos tive tanto amor um dia. E que algum dia, poderei dar esse amor que guardei com tanto carinho, desde que não o tenho mais comigo.

Um olhar, um último olhar. Um apelo. Uma vida

0 reviews:

Postar um comentário


'Eu vivo à espera de inspiração com uma avidez que não dá descanso. Cheguei mesmo à conclusão de que escrever é a coisa que mais desejo no mundo, mesmo, mais que amor.'

Followers

Pages


'A maldição de pensar fez suas vítimas: em minha geração, vi muitos poetas se transformarem em críticos, teóricos, professores de literatura' Leminski



Minha foto
Rubia M.
"Eu - eu não sei muito bem, Senhora, no presente momento - pelo menos eu sei quem eu era quando levantei esta manhã, mas acho que tenho mudado muitas vezes desde então. Receio que não possa me explicar, porque é justamente aí que está o problema. Posso explicar uma porção de coisas... Mas não posso explicar a mim mesma."
Visualizar meu perfil completo

Search box

Footer

About Me


'Eu escrevo sem esperança de que o que eu escrevo altere qualquer coisa. Não altera em nada...Porque no fundo a gente não está querendo alterar coisas. A gente está querendo desabrochar de um modo ou de outro...'

Tecnologia do Blogger.

About Me

Minha foto
"Eu - eu não sei muito bem, Senhora, no presente momento - pelo menos eu sei quem eu era quando levantei esta manhã, mas acho que tenho mudado muitas vezes desde então. Receio que não possa me explicar, porque é justamente aí que está o problema. Posso explicar uma porção de coisas... Mas não posso explicar a mim mesma."