Para alguém além de mim.

domingo, 24 de outubro de 2010

Sim, perguntaram se era saudade, respondi que era o desencontro habitual dos que se querem bem e são obrigados a serem guiados pelo tempo, retruquei com lágrimas, não forcei a barra, andei pelo fio do desespero, vaguei lentamente pelas ruas da solidão, mas a distância irá sempre sê-la. O meu amor foi obrigado a paralisar, diminuir é impossível; fingir só aumenta a dor.
Te esperarei numa esquina que ainda deconheço e estaremos "abertos", disponíveis para a intensidade que nos aguarda.

2 reviews:

Anônimo disse...

amei seu blog bem legal!!! te amo irmãzinha linda

beijos débora

Ériica M. disse...

Preeeeeeta, tee amo, rs. ♥

Postar um comentário


'Eu vivo à espera de inspiração com uma avidez que não dá descanso. Cheguei mesmo à conclusão de que escrever é a coisa que mais desejo no mundo, mesmo, mais que amor.'

Followers

Pages


'A maldição de pensar fez suas vítimas: em minha geração, vi muitos poetas se transformarem em críticos, teóricos, professores de literatura' Leminski



Minha foto
Rubia M.
"Eu - eu não sei muito bem, Senhora, no presente momento - pelo menos eu sei quem eu era quando levantei esta manhã, mas acho que tenho mudado muitas vezes desde então. Receio que não possa me explicar, porque é justamente aí que está o problema. Posso explicar uma porção de coisas... Mas não posso explicar a mim mesma."
Visualizar meu perfil completo

Search box

Footer

About Me


'Eu escrevo sem esperança de que o que eu escrevo altere qualquer coisa. Não altera em nada...Porque no fundo a gente não está querendo alterar coisas. A gente está querendo desabrochar de um modo ou de outro...'

Tecnologia do Blogger.

About Me

Minha foto
"Eu - eu não sei muito bem, Senhora, no presente momento - pelo menos eu sei quem eu era quando levantei esta manhã, mas acho que tenho mudado muitas vezes desde então. Receio que não possa me explicar, porque é justamente aí que está o problema. Posso explicar uma porção de coisas... Mas não posso explicar a mim mesma."